AGROFRATER

Novas espécies de abacaxi, sem espinhos e resistentes a pragas, foram desenvolvidas pela Unemat irão contribuir com avanço da produção em MT

Objetivo é disponibilizar mudas a agricultores familiares em pequenos lotes para validar cultivo das novas variedades

Por Kariane Guerra em 23/05/2024 às 15:43:46

Novas variedades não possuem espinhos nas folhas e são resistentes à praga que mais ameaça a produção de abacaxi, que é a fusariose Crédito - Luciano Gomes/Seaf-MT

Duas novas variedades de abacaxi, desenvolvidas por pesquisadores da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), foram apresentadas durante a 7ª edição do Simpósio Brasileiro do Abacaxizeiro, que começou na terça-feira (21.05), em Tangará da Serra, e seguirá até esta quinta-feira (23.05).

O abacaxi é a terceira fruta mais produzida em Mato Grosso, atrás somente da banana e da melancia. A expectativa é aumentar ainda mais a produção da fruta com essas alternativas de espécies, chamadas de Unemat Rubi e Unemat Esmeralda, que são mais rentáveis ao produtor, já que não requerem aplicação de fungicidas e reduzem o custo do plantio.


Evento reúne público de todo o país para discutir estratégias para melhorar a produção de abacaxi - Foto: Unemat/Assessoria


O Simpósio é realizado pelo MT Horticultura, programa de extensão da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura Familiar (Seaf), Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Seciteci), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), e Secretaria da Agricultura Pecuária e Abastecimento de Tangará da Serra.

O superintendente da Agricultura Familiar da Seaf, Luciano Gomes, afirmou que uma das vantagens dessas novas cultivares é a resistência à fusariose, principal doença do abacaxi que pode causar prejuízos de até 80% na lavoura, causada pelo fungo Fusarium.

"Outra grande vantagem é que as folhas são sem espinhos, o que facilita o manejo. A variedade tradicional mais plantada é o pérola, que tem espinhos e é suscetível à fusariose", exemplificou.

Abacaxi é uma das principais frutas produzidas em MT - Lucas Diego/Seaf-MT

A expectativa é multiplicar, a partir de 2025, as mudas para disponibilizar, em pequenos lotes, para agricultores familiares interessados em validar as espécies no campo.

O professor William Krause, coordenador do MT Horticultura, afirmou que com essas novas cultivares os produtores não precisarão gastar com fungicida, tornando a produção da cultura mais lucrativa.

"O produtor tem um custo alto com defensivos agrícolas e mão de obra, então, com essas cultivares, ele não vai precisar aplicar nada para o controle da fusariose. Ela é totalmente resistente, então ele vai economizar e ter uma cultura mais sustentável ambientalmente", declarou.

O Programa de Melhoramento Genético do Abacaxizeiro da Unemat teve início em 2012 com a implantação do Banco Ativo de Germoplasma (BAG), resultando em 2024 no lançamento comercial das cultivares Unemat Esmeralda e Unemat Rubi.


Fonte: SECOM MT

Comunicar erro
WHATSAPP
stine

Comentários