AGROFRATER

Associação de mulheres doceiras de Paranaíta, projeto da EMPAER é aprovado em edital da Eletrobrás e recebe recurso de R$ 90 mil

A iniciativa atende sete Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) aprovados pela ONU e que fazem parte da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável.

Por Kariane Guerra em 24/05/2024 às 15:10:40

Produção de doces da Associação das Mulheres do Porto de Areia. (Foto: AMPA)

Um projeto elaborado pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) no município de Paranaíta foi aprovado no edital de chamamento "Experiências inovadoras para aceleração do desenvolvimento", da Eletrobrás, por meio da Companhia Hidrelétrica Teles Pires (CHTP) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Os recursos são financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e destinados ao fomento de projetos alinhados à Agenda 2030 da ONU.



Desenvolvido pelo técnico da Empaer, Éder José Barreiros, o Projeto AMPA de Comercialização de Produtos das Mulheres Doceiras, aprovado no edital, tem como objetivo fortalecer a marca da associação das produtoras locais e garantir que seus produtos cheguem até os consumidores finais, principalmente os turistas de pesca que visitam o município de Paranaíta, promovendo assim uma experiência positiva de ecoturismo gastronômico. O valor recebido para execução do projeto é de 90 mil reais, que devem ser aplicados entre os meses de junho e dezembro de 2024.

As associadas produzem doces com produtos oriundos de suas propriedades rurais. (Foto: Empaer-MT)


A Associação das Mulheres do Porto de Areia (AMPA) é composta por 13 agricultoras e conta hoje com mais de 20 voluntários, que são os membros das famílias que auxiliam na produção e colheita das matérias-primas. As mulheres associadas produzem doces diversos à base de produtos oriundos de suas propriedades rurais, como castanha, buriti, coco, amendoim, abóbora, leite, mel e outros. A produção é feita de forma sustentável, com práticas que promovem a preservação ambiental.

A associação, porém, vem enfrentando dificuldades com a comercialização dos produtos, pois não consegue espaço nas prateleiras dos supermercados, que preferem comercializar grandes marcas devido ao preço mais competitivo, o que acaba desvalorizando os produtos artesanais das agricultoras. Atualmente, os doces produzidos pelas associadas são comercializados apenas em feiras locais.



Entre as etapas da execução do projeto estão o levantamento das matérias-primas e definição dos cardápios de produtos, o mapeamento dos pontos turísticos do município, bem como dos hotéis e restaurantes que podem se tornar pontos de venda dos produtos da associação e a elaboração de um roteiro gastronômico. Também estão previstas ações de fortalecimento do marketing da marca e de divulgação dos produtos, cursos e oficinas para as mulheres doceiras, inclusive com a possibilidade de inovação através de diferentes matérias-primas, como o pequi, e realização de capacitações sobre segurança alimentar e do trabalho rural, preservação do meio ambiente e dos recursos naturais e produção de mudas e enxertia. O projeto prevê ainda a realização de treinamentos em ecoturismo, turismo gastronômico e turismo rural, com o objetivo de fomentar atividades de turismo tanto na associação quanto nos pontos de produção dos doces, e também a expansão da experiência do público para além do simples consumo, envolvendo o turista na colheita das matérias-primas e na degustação dos doces, de modo que ele se sinta inserido na comunidade local e na cultura da região.

O projeto une atividades de diferentes cadeias produtivas: bovinocultura de leite, fruticultura, turismo rural, entre outras. (Foto: AMPA)



Barreiros explica que a Empaer, além de ter elaborado o projeto, também irá acompanhar a associação no desenvolvimento das estratégias de venda dos produtos e das atividades de turismo rural, além de capacitar as produtoras no cultivo sustentável das matérias-primas. "Tanto no mapeamento dos pontos turísticos que podem se tornar pontos de venda, quanto na capacitação dessas agricultoras, a Empaer estará presente e atuante nesse projeto. O objetivo é aumentar a comercialização desses produtos que têm bastante valor agregado, trazer mais mulheres para a associação e aumentar a renda dessas famílias", ressalta.

"O que também é muito interessante nesse projeto é o fato de que conseguimos unir atividades de várias cadeias produtivas: a cadeia da bovinocultura, porque elas têm em suas propriedades as vacas para a produção do leite que vai originar o doce de leite, a fruticultura, que gera o doce de coco, o doce de goiaba e muitos outros, e a parte da preservação ambiental, com a coleta das castanhas e o buriti. Então esse trabalho engloba várias cadeias", afirma Barreiros.

Éder destaca ainda que as produtoras também serão capacitadas no uso básico de computadores, planilhas de controle de vendas e administração do negócio. De acordo com o técnico, "é esperado um importante aumento nas vendas dos produtos, e a associação tem o objetivo de, futuramente, adquirir um veículo para atender as demandas de comercialização, como a entrega dos doces".

O projeto AMPA de Comercialização de Produtos das Mulheres Doceiras também conta com o apoio do Instituto Centro de Vida, da Usina Hidrelétrica São Manoel, do Sebrae-MT, da Usina Hidrelétrica Teles Pires e da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio de Paranaíta.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Os ODS representam um plano de ação global para eliminar a pobreza extrema e a fome, oferecer educação de qualidade ao longo da vida para todos, proteger o planeta e promover sociedades pacíficas e inclusivas até 2030. São 17 objetivos ambiciosos e interconectados que abordam os principais desafios de desenvolvimento enfrentados por pessoas no Brasil e no mundo. O objetivo principal dos ODS é orientar a busca por melhorias da vida na terra, promovendo o desenvolvimento sustentável sem que ninguém seja deixado para trás.

O projeto AMPA de Comercialização de Produtos das Mulheres Doceiras atende sete dos dezessete Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: fome zero e agricultura sustentável, saúde e bem-estar, trabalho decente e crescimento econômico, igualdade de gênero, consumo e produção responsáveis, erradicação da pobreza e educação de qualidade.


ODS: Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. (Imagem: ONU)




Fonte: EMPAER

Comunicar erro
WHATSAPP
stine

Comentários