AGROFRATER

Cresce consumo interno de soja em Mato Grosso, principal motivo é o farelo aquecido

Exportações da soja em grão seguem abaixo do observado nos últimos dois anos, destaca o Imea em relatório de Oferta & Demanda

Por Kariane Guerra em 04/06/2024 às 11:22:35

Foto: Canal Rural Mato Grosso

Enquanto as projeções de exportações da soja mato-grossense em 2024 continuam em 23,24 milhões de toneladas, o consumo interno segue em franco crescimento. A perspectiva é que 12,33 milhões de toneladas fiquem dentro do estado. O principal motivo é o escoamento do farelo aquecido para o exterior.

Levantamento de Oferta & Demanda do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), divulgado nesta segunda-feira (3), aponta na variação mensal um aumento de 1,60% na estimativa de consumo interno da soja em Mato Grosso.




No ano passado, conforme o relatório, haviam sido consumidas pelas indústrias instaladas em Mato Grosso 11,76 milhões de toneladas referentes ao ciclo 2022/23. Além disso, as projeções que se referem ao ciclo 2024/25 também preveem consumo aquecido em 12,61 milhões de toneladas, um incremento de 2,27% ante a 2023/24.

De acordo com o Instituto, no que tange as exportações da soja as projeções para o ciclo 2023/24 não foram alteradas, uma vez que os embarques no acumulado do ano (janeiro a abril) seguem abaixo do observado nos últimos dois anos. Ao se comparar com o ciclo passado, as 23,24 milhões de toneladas para a atual temporada representam um recuo de 17,98% nos envios para o mercado externo.



Entretanto, ao se analisar as perspectivas da safra 2024/25 é previsto um incremento de 15,79% ante a 2023/24, com 26,91 milhões de toneladas estimadas a serem enviadas.

Quanto ao consumo interestadual da soja esse ficou estimado na safra 2023/24 em 4,17 milhões de toneladas, queda de 21,47% quando comparado aos 5,31 milhões de toneladas do ciclo 2022/23. Já para a safra 2024/25 a previsão é de 3,90 milhões de toneladas, recuo de 6,47% ante a atual.

Comunicar erro
WHATSAPP

Comentários